Adm. Tributária

Livro-caixa facilita declaração dos autônomos

por: Paloma Brito

SÃO PAULO – Apesar da overdose de informações sobre a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda das Pessoas Físicas nesta época do ano, um número cada vez maior de contribuintes tem se familiarizado com o assunto. Tanto que há alguns anos muitas pessoas assumiram a preparação de suas declarações, dispensando o auxílio de terceiros.

De fato, não é preciso ser nenhum expert no assunto para conseguir preencher a própria declaração, mas se o contribuinte não tiver um bom conhecimento sobre a legislação tributária poderá deixar de lado alguns benefícios fiscais que aumentariam suas chances de restituição como, por exemplo, a escrituração do livro-caixa. Você sabe como isto funciona?

O que é livro-caixa?

Assim como uma empresa deve escriturar em livros fiscais toda a sua movimentação financeira, o livro-caixa tem o mesmo papel para os trabalhadores autônomos. Desta forma, é no livro-caixa que o trabalhador irá escriturar todas as despesas e ganhos decorrentes do exercício de sua profissão, como pagamento a funcionários. No caso de um dentista, por exemplo, que necessita de uma recepcionista, pagamento de aluguel, telefone celular, contribuições a sindicatos, entre outros, a escrituração é fundamental.

A principal vantagem em utilizar o livro-caixa é que as despesas nele contidas podem ser deduzidas do Imposto de Renda. É que muitas vezes o contribuinte deixa de deduzir alguma despesa porque esqueceu de algum pagamento efetuado no início do ano, ou então acabou perdendo o recibo e, por isso, não seria possível comprovar o gasto.

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado