Trab. Previdência

Valor dos benefícios do INSS não é vinculado ao salário mínimo

De São Paulo (SP) – Muitos segurados pedem revisão do cálculo da aposentadoria, no INSS, alegando que, ao longo dos anos, o valor do benefício foi diminuindo e, atualmente, não corresponde ao mesmo número de salários mínimos que recebiam quando se aposentaram.

Nesse caso, porém, não há erro da Previdência, uma vez que os benefícios não são mais atrelados ao salário mínimo, com exceção do piso salarial dos aposentados. Os benefícios concedidos até outubro de 1988 tiveram seu valor transformado em número de salários mínimos e, a partir daí, sofreram reajustes com base em índices divulgados pelo governo.

Posteriormente, com a Lei 8.213, de 24 de junho de 1991, os benefícios foram desvinculados do salário mínimo. A partir daí, as aposentadorias superiores ao mínimo passaram a ser reajustadas com base em índices como o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Em geral, esses aumentos foram menores do que os aplicados ao salário mínimo.

Em 2004, por exemplo, o salário mínimo foi reajustado em 8,3%, passando de R$ 240,00 para R$ 260,00. Já as aposentadorias superiores ao mínimo tiveram aumento de 4,53%.

No estado de São Paulo, dos 5,3 milhões de benefícios pagos, mensalmente, 2,1 milhões (39,62%) são de valor igual ao salário mínimo. A pensão por morte é o benefício com maior número de pagamentos correspondentes ao salário mínimo: 587.103. Em seguida, estão as aposentadorias por idade (465.063); por invalidez (321.602); e o amparo assistencial ao idoso (191.226) e ao deficiente (150.224). (Egle Souza Ribeiro)

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado