Tributária

15 anos do Plano Brasil Novo

Em 16 de março de 1990, apenas um dia após a cerimônia da posse de Fernando Collor de Mello, o governo lançou um pacote de medidas econômicas para combater a inflação. O anúncio foi feito pela então ministra da Fazenda, Zélia Cardoso de Mello, e pelo presidente do Banco Central, Ibrahim Eris, em uma entrevista coletiva transmitida ao vivo pra todo o País. O Plano Brasil Novo, ou "Plano Collor", extinguiu o cruzado novo, reintroduzindo o cruzeiro como moeda nacional. Um cruzado novo passava a valer um cruzeiro.
Mas a marca que ficou foi a do confisco dos saldos das cadernetas de poupança e das contas correntes. De um dia para o outro só era possível sacar 50 mil cruzeiros por conta. Como no Plano Cruzado, os preços foram tabelados pela Sunab e fiscais do órgão passaram a freqüentar os supermercados para evitar reajustes não autorizados. Os salários foram pré-fixados e depois negociados entre patrões e empregados.

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado