Corporativa

Artifício contábil reduz prejuízo da Teka

01/04/2005 – 15h07

SÃO PAULO – Ao contabilizar como vencidas ações judiciais ainda em discussão, a Teka apresentou prejuízo de R$ 12 milhões em 2004 ante R$ 150,4 milhões no vermelho em 2003. O fato recebeu uma ressalva da Ernst & Young, empresa de auditoria, que avaliou que o artifício levou a Teka a registrar um prejuízo menor em R$ 90,7 milhões.

" As práticas contábeis adotadas no Brasil requerem que ativos cuja realização dependa de discussões administrativas ou judiciais em andamento sejam registrados somente quando estiver efetivamente assegurado o direito à sua obtenção ou recuperação " , diz a Ernst & Young. As disputas judiciais se referem a créditos tributários e de um empréstimo compulsório da Eletrobrás.

" Incluímos esses créditos no balanço porque nossos advogados nos deram a garantia de que ganharemos essa causa " , explica Marcello Stewers, diretor de relações com investidores da Teka.

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado