Tributária

Agências de turismo são alvo da Receita e Polícia Federal

Seis agências de viagem de Londrina foram alvo da "Operação Câmbio Negro" desencadeada, ontem, pela Polícia e Receita Federal. Investigações preliminares apontaram que esses estabelecimentos operavam no mercado de câmbio comprando e vendendo moeda estrangeira sem autorização do Banco Central. Dezoito mandados de busca e apreensão foram expedidos pelo juiz Gueverson Farias, da 2 Vara Federal Criminal de Curitiba, e ainda estavam sendo cumpridos em Londrina (14), Cascavel (3) e São Paulo (1). Até o começo da noite, duas pessoas haviam sido presas.

Conforme o Ministério Público Federal e a Polícia Federal de Londrina, várias agências atuavam no mercado de câmbio, mas apenas um dispunha da autorização necessária. As demais operavam em situação irregular. Uma delas, inclusive, tinha sede em Cascavel.

Na capital paulista, a Polícia Federal fez diligências sem que qualquer material fosse encontrado.

Enquanto em Londrina os policiais apreenderam documentos e computadores, em Cascavel foram apreendidos um automóvel Astra, valores em reais, dólares, francos suíços e euros, uma arma Rossi (calibre 22), documentos diversos, livros-caixa, anotações, bloco de notas, recibos e talões de cheques. Numa residência, foram apreendidos dólares, libras esterlinas e pesos argentinos, talão de cheques do Banco do Paraguai, um revólver Taurus calibre 38, um automóvel Zafira preto placa de Londrina, documentos diversos, livros caixas, recibos e extratos diversos.

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado