Tributária

As maldades da MP do Bem

Laura Ignacio A Medida Provisória n° 252/2005, conhecida como MP do Bem, alivia a tributação do setor produtivo, estimula a construção civil, isenta a venda de imóveis do Imposto de Renda, entre outros pontos positivos, mas propõe alterações nada favoráveis aos contribuintes, além do fato de não contemplar outros setores. "São maldades porque com algumas alterações legislativas o governo restringiu ainda mais as compensações tributárias", explica o advogado Régis Pallotta Trigo, da Marcondes Advogados Associados. Especialistas criticam ainda a inexist . . .

Este conteúdo é restrito a assinantes.

Por favor, faça seu login.

Não é assinante? Faça agora sua assinatura!

Americanas