Tributária

Cigarros à base de sonegação e liminares

BRASÍLIA. A indústria de liminares sustenta hoje o setor de cigarros no Brasil. Segundo a Receita Federal, das 16 empresas que atuam neste segmento, apenas duas acertam as contas com o Leão regularmente, o que provocou um rombo nos cofres públicos de R$ 2,5 bilhões. Seis delas nunca obtiveram o registro especial - autorização do Fisco para que possam funcionar - mas continuam no mercado por meio de decisões temporárias. Outras oito ainda têm o registro especial, mas deixam de recolher impostos e só estão abertas porque conseguiram . . .

Este conteúdo é restrito a assinantes.

Por favor, faça seu login.

Não é assinante? Faça agora sua assinatura!

Americanas