Tributária

Lula deixa para anunciar beneficio fiscal para doméstica no Dia da Mulher

ANA PAULA RIBEIRO
O anúncio do pacote voltado para a formalização do trabalho doméstico deverá ocorrer apenas no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher. O governo federal irá voltar essa data para a valorização do trabalho feminino.
Em reunião realizada hoje e que durou cerca de duas horas, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva discutiu com ministros o que poderá ser adotado. Participaram da reunião Antonio Palocci (Fazenda), Dilma Rousseff (Casa Civil), Luiz Marinho (Trabalho), Nelson Machado (Previdência), Matilde Ribeiro (Igualdade Racial) e Nilcéia Freire (Políticas para Mulheres). No entanto, não foi tomada nenhuma decisão sobre o assunto.
As medidas estudadas contemplam basicamente a redução de encargos previdenciários. No entanto, a equipe econômica teme causar um impacto muito grande nas contas da Previdência Social, que encerrou o ano passado com um déficit de R$ 37,5 bilhões.
Entre as propostas em estudo, está a possibilidade de abater do Imposto de Renda a contribuição de 12% sobre o salário pago pelo empregador ao trabalhador doméstico. Outra proposta é reduzir essa alíquota. Já a contribuição do trabalhador varia entre 8% e 11%. Há estudos também para reduzir a parcela paga pelo empregado doméstico.

Print Friendly, PDF & Email

Comentário fechado