Corporativa

COMPANHIAS BUSCAM ROTAS ALTERNATIVAS À REGRA INTERNACIONAL

Enquanto o Brasil passa a largo do padrão contábil internacional, empresas e bancos estão buscando emitir seus títulos em plataformas de negociação no exterior que ainda não exijam que os balanços sigam esse modelo. Esse foi o caso, por exemplo, de Itaú e de Cosan.Os Padrões Internacionais de Demonstrações Financeiras (IFRS) entraram em vigor na Europa em dezembro de 2005 e estão em processo de convergência com as regras americanas. O objetivo do IFRS é criar um único modelo contábil para a contabilidade de empresas . . .

Este conteúdo é restrito a assinantes.

Por favor, faça seu login.

Não é assinante? Faça agora sua assinatura!

Americanas