Tributária

Venezuela pode subir IR de petrolífera

A estatal de petróleo da Venezuela, a PDVSA, planeja aumentar os royalties e o imposto de renda cobrado das empresas que exploram petróleo pesado na Faixa do Orinoco, de acordo com o jornal venezuelano "El Universal".
Os planos são de aumentar os royalties de 16,66% para 30%, e o imposto de renda de 34% para 50%. Na Faixa do Orinoco, operam quatro joint ventures de empresas estrangeiras com a PDVSA, que em geral tem participação de 40%. As companhias produzem 600 mil barris de petróleo por dia na região.
A Venezuela também quer que a PDVSA passe a ter controle acionário dessas joint ventures, conforme disse nesta semana o ministro do Petróleo do país, Rafael Ramírez.
As quatro joint ventures que operam na região da Faixa do Orinoco são a Sincor (composta por Total, Statoil e PDVSA), a Hamaca (ConocoPhillips, Chevron e PDVSA), a Cerro Negro (Exxon-Mobil, BP e PDVSA) e a Petrozuata (ConocoPhillips e PDVSA).
Reservas
A Venezuela enviou especialistas da PDVSA à região para tentar certificar junto à IEA (Agência Internacional de Energia) que tem 230 mil milhões de barris de petróleo em reservas na Faixa do Orinoco, o que faria o país superar a Arábia Saudita em reservas comprovadas do combustível.

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado