Tributária

Jerônimo defende redução da tributação sobre carne industrializada

As medidas anunciadas pela Secretaria Estadual da Fazenda, na última semana, garantiram somente isonomia nas operações interestaduais de carne in natura, que representa apenas 10% das exportações de carnes do Rio Grande do Sul.
As cadeias de aves e suínos, especialmente, exigem do governo gaúcho equação como a dos estados de Santa Catarina, Paraná e São Paulo, quanto a tributação de ICMS nas relações interestaduais e internas. Estes governos zeraram a tributação e aumentaram em 7% o crédito presumido (incentivo à produção).
A perda de competitividade para a agroindústria gaúcha é observada justamente em comparação com os outros mercados. No RS, os setores de aves e suínos pagam 7% de ICMS para a comercialização interestadual, mas não ganham incentivo do governo com relação ao crédito presumido.

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado