Tributária

Um Conselho para a nota eletrônica

Adriana David
Cerca de 600 empresários participaram, ontem, do Fórum Oficial da Nota Fiscal Eletrônica, realizado pela Associação Brasileira de E-Business na capital paulista. Eles estão se preparando para usar o novo sistema de emissão do documento fiscal, em que o papel será aposentado ? o que deve reduzir custos para as empresas e facilitar a fiscalização tributária pelo governo.
Na oportunidade, foi criado o Conselho da Nota Fiscal Eletrônica do Brasil (Confeb), que terá como função facilitar o diálogo entre os usuários e os fiscos. Segundo o presidente da Associação Brasileira de E-Business, Richard Lowenthal, no modelo eletrônico da nota há campos em branco ? intencionalmente deixados pelas secretarias de Fazenda de Estado ? que poderão ser usados para a comunicação de dados entre duas empresas.
Entre as informações que deverão ser trocadas, estão o aviso de embarques, a programação de compras e vendas das empresas. "As propostas serão discutidas pelo Conselho e passadas ao Fisco", disse o presidente da Associação.
Como ocorre em todo início de um processo, os empresários estão com muitas dúvidas. De acordo com Lowenthal, que também foi eleito presidente do Confeb, o fórum recebeu mais de 100 perguntas de empresários. "As dúvidas referem-se aos documentos auxiliares, à validade jurídica, ao canhoto da nota", informou. Para respondê-las, foi criada uma comissão técnica com 150 profissionais da área jurídica, contábil e tecnológica. A comissão terá, ainda, grupos para dar suporte aos usuários de diferentes setores, como o de alimentação, químico e comércio exterior. E, em junho, será lançado o site http://www.nfe.org.br .
Umas das dúvidas entre os empresários participantes do fórum envolvia, também, ataques de hackers. Segundo o diretor da True Access Consulting, Carlos Magno, esses problemas serão afastados com a correta implantação das soluções tecnológicas. Desde o dia 3 de abril, a Wickbold, Volkswagen e Souza Cruz estão emitindo a nota fiscal eletrônica. Em agosto, outras empresas devem aderir.

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado