Tributária

Desoneração fiscal agrada, mas não entusiasma empresários gaúchos

Aproveitada por empresas de diferentes portes e setores, como o curtume Luiz Fuga, que faturou cerca de R$ 60 milhões em 2005, e o grupo siderúrgico Gerdau, com receita bruta consolidada de R$ 25,5 bilhões no ano passado, a "MP do Bem" agrada, mas não chega a entusiasmar os empresários gaúchos. Quem se beneficia diz que a desoneração do PIS e da Cofins sobre os investimentos ajuda a aliviar o fluxo de capital de giro, mas em alguns casos - como o da indústria calçadista - n . . .

Este conteúdo é restrito a assinantes.

Por favor, faça seu login.

Não é assinante? Faça agora sua assinatura!

Americanas