Corporativa

Gerenciamento de riscos chega à área tributária

O controle de riscos dos processos internos, considerado o item mais penoso e caro entre as exigências da lei Sarbanes-Oxley, passa por uma nova onda. A bola da vez é o gerenciamento do processo tributário. Embora não haja exigências específicas da lei societária norte-americana a respeito, o assunto está provocando um crescimento geométrico dos gastos de grandes instituições nos EUA e na Europa, em meio à percepção de que o gerenciamento tributário das companhias terá peso cada vez maior nas decisões de investimentos do mercado. O . . .

Este conteúdo é restrito a assinantes.

Por favor, faça seu login.

Não é assinante? Faça agora sua assinatura!

Americanas