Corporativa

A sobrevivência de quem adiciona valor ao negócio

Luís Fernando Klava Existe uma boa e uma má notícia para os cerca de 400 mil profissionais, 65 mil empresas e centenas de estudantes que formam o mercado de contabilidade. A burocracia, tão nociva para a sociedade e que atinge diretamente o segmento, deve diminuir substancialmente. Em contrapartida, será necessário um esforço de adaptação, já que trabalhos ?braçais? como a apuração de tributos e a escrituração de notas fiscais vão perder espaço. O caminho mais provável para os contabilistas é a prestação de serviços . . .

Este conteúdo é restrito a assinantes.

Por favor, faça seu login.

Não é assinante? Faça agora sua assinatura!

Americanas