Trab. Previdência

Uso de celular não gera direito automático a horas de sobreaviso

O fato de o empregado atender a constantes chamadas da empresa através do seu celular não é suficiente para caracterizar o regime de sobreaviso. Assim decidiu a 4ª Turma do TRT/MG, aplicando analogicamente a Orientação Jurisprudencial nº 49, da SDI-1, do TST (que orienta no mesmo sentido em relação aos usuários de BIP).O fundamento, segundo o juiz relator, Antônio Álvares da Silva, é que o uso do celular, por si só, não leva a concluir que o empregado permanece o tempo todo em sua residência aguardando ordens do . . .

Este conteúdo é restrito a assinantes.

Por favor, faça seu login.

Não é assinante? Faça agora sua assinatura!

Americanas