Tributária

Área econômica diverge sobre CPMF

Brasília - Os ministérios da área econômica ainda não chegaram a um acordo sobre a proposta de prorrogação da CPMF, mas a tendência é que prevaleça a posição do Ministério da Fazenda no pacote de medidas fiscais em elaboração no governo. A Fazenda quer prorrogar a contribuição por até quatro anos, com a atual alíquota de 0,38%, enquanto o Ministério do Planejamento quer tornar o tributo permanente com redução gradual da alíquota, que chegaria a 0,08% no prazo de dez anos.Tida . . .

Este conteúdo é restrito a assinantes.

Por favor, faça seu login.

Não é assinante? Faça agora sua assinatura!

Americanas