Tributária

STJ nega habeas-corpus a auditor fiscal preso por extorquir caminhoneiros

O agente fiscal Hsu Keng Wei teve negado no Superior Tribunal de Justiça (STJ) pedido de concessão de habeas-corpus para revogar a prisão preventiva decretada pelo Tribunal de Justiça do Paraná. Hsu Keng foi autuado em flagrante no posto de General Carneiro e responde pelos crimes de concussão (crime cometido por funcionário público no exercício da função), corrupção passiva, prevaricação (deixar de praticar ato previsto em lei) e formação de quadrilha. Ele é acusado de extorquir caminhoneiros no estado. A prisão foi uma a . . .

Este conteúdo é restrito a assinantes.

Por favor, faça seu login.

Não é assinante? Faça agora sua assinatura!

Americanas