Trab. Previdência

Parcela quebra de caixa tem natureza salarial

A parcela paga aos bancários sob a denominação ?quebra de caixa? é de natureza salarial, o que garante sua integração ao salário do trabalhador para todos os efeitos legais. Esse entendimento, consolidado na Súmula nº 247 do Tribunal Superior do Trabalho, foi manifestado pelo ministro Horácio Senna Pires (relator) na decisão unânime em que a Sexta Turma do TST deferiu, parcialmente, recurso de revista a um bancário carioca. O deferimento do recurso altera julgamento anterior do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (Rio de Janeiro), que havia . . .

Este conteúdo é restrito a assinantes.

Por favor, faça seu login.

Não é assinante? Faça agora sua assinatura!

Americanas