Corporativa

Aumenta pressão sobre CFOs e auditores redobram atenção

O atual cenário de crise pressiona todos os envolvidos nos mercados financeiro e corporativo. Em tempos como os de hoje, CFOs são cobrados para evitar ou, ao menos, reduzir perdas; e auditores acendem a luz amarela, temendo um aumento das fraudes financeiras e contábeis. Nos Estados Unidos, os auditores já pensam em um plano de ação.

O Conselho de Supervisão Contábil de Companhias de Capital Aberto (PCAOB, na sigla em inglês), que supervisiona os auditores americanos, discutiu nesta quarta-feira (22/10) o impacto da crise na atuação dos profissionais. De acordo com o site CFO.com, eles estão preocupados, principalmente, com o que diz respeito ao aumento da pressão aos executivos sênior, que pode resultar em comportamento fraudulento por parte de CFOs, CEOs e outros executivos.

As preocupações não giram em torno de fraudes apenas. Os auditores também sentem que deverão prestar mais atenção ao considerar liquidez, por exemplo, e outras várias "peças de quebra-cabeça" ao analisar companhias ajudadas pelo plano de resgate do governo americano.

Segundo o CFO.com, os auditores já estão mais atentos ao aspectos como falta de recursos em fundos de pensão, retardamento de registro de receitas, inventário em excesso e deterioração de ativos (impairment).

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado