Trab. Previdência

Lei brasileira deve ser aplicada quando mais favorável ao trabalhador

Ao julgar o recurso das reclamadas, a 8a Turma do TRT-MG manteve a decisão de 1o Grau, que declarou a existência de um contrato único entre o reclamante e as empresas, que são integrantes do mesmo grupo econômico, e as condenou, solidariamente, ao pagamento das verbas trabalhistas previstas na legislação brasileira, por ser mais benéfica que a do Chile, local onde o trabalhador prestou serviços, por um período.

As empresas argumentaram que, ao ser transferido para o Chile, em 1994, o reclamante teve o . . .

Este conteúdo é restrito a assinantes.

Por favor, faça seu login.

Não é assinante? Faça agora sua assinatura!

Americanas