Trab. Previdência

Sociedade familiar não gera vínculo de emprego

A 6ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho do Rio Grande do Sul (TRT-RS) negou provimento ao recurso interposto por um fumicultor que pleiteava o reconhecimento de vínculo de emprego entre ele e seu primo. Conforme as testemunhas, os dois foram criados juntos desde criança e firmaram uma parceria para a plantação de fumo. O reclamado forneceu as terras e adubos, enquanto o autor colaborou com sua força de trabalho.
Para a relatora, a Juíza Convocada Maria Madalena Telesca, ficou evidenciada a constituição de uma sociedade familiar. Neste caso, o relacionamento entre as partes é fundado na confiança que existe entre pessoas de uma mesma família. ?Os laços familiares e afetivos abrandam o rigor legal e formal (…) Cada parente entra no empreendimento familiar com o que possui?, cita o acórdão. Assim, a relação subordinada dá lugar à colaboração mútua.
Da decisão cabe recurso.
RO 0040200-66.2009.5.04.0141

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado