Tributária

Imposto sobre o aço pode cair para evitar alta de preços de carros e eletrodomésticos

Renata Giraldi
Repórter da Agência Brasil

Brasília ? Preocupada com eventuais reajustes dos preços de fogões, geladeiras, máquina de lavar e veículos, a Câmara de Comércio Exterior (Camex) deve avaliar amanhã (17) a hipótese de reduzir o imposto de importação do metal. O aumento que as siderúrgicas brasileiras devem promover no preço do aço pode ter impacto nesses produtos finais. As empresas alegam que a alta é provocada pelo reajuste do preço internacional do aço.
A ideia é incluir apenas alguns itens de aço nas listas de exceção do Mercosul, o que levaria à redução do imposto de importação do minério. Por meio de um acordo, os quatro países do bloco prorrogaram até 31 de dezembro de 2011 as listas de exceção à Tarifa Externa Comum (TEC).
A proposta de redução do imposto deve ser apresentada pela equipe do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge. Para o ministro, essa seria a alternativa para evitar o aumento de preços de produtos que estimulam a aceleração da economia por meio do estímulo ao consumo.
Na semana passada, em entrevista ao programa Bom Dia, Ministro, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Miguel Jorge sinalizou que os técnicos preparam a proposta de redução do imposto do aço. ?O ministério está acompanhando e podemos tomar alguma medida para contrapor a esse aumento de preço", disse ele.

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado