Adm. Tributária

CADA VEZ MAIS DE OLHO NAS FRAUDES FISCAIS, SPED COMPLETA TRÊS ANOS

 No próximo 30 de junho vence o prazo para a entrega da escrituração contábil digital (ECD) para fatos contábeis ocorridos em 2009

 Receita pretende acompanhar todos os passos das operações das
empresas via radiofrequência (RFID)

 Aos empresários cabe ajustar ou, até mesmo, repensar a forma estrutural do negócio, para se ter o controle adequado dos custos tributários

No próximo dia 30 de junho vence o prazo para que sociedades empresárias optantes pelo regime de tributação Lucro Real entreguem ao Fisco os livros e demonstrações contábeis – já escriturados e gerados no formato digital – referentes ao período de 1 de janeiro a 31 de dezembro de 2009. Intitulada escrituração contábil digital, este subprojeto do Sped (Sistema Público de Escrituração Digital) revela que a Receita Federal está cada vez prevenida em relação às fraudes na contabilidade das empresas.

De acordo com Sérgio Contente, presidente da Contmatic Phoenix, o projeto Sped está passando por modificações e ajustes e é muito provável que, ainda neste ano, o Fisco consiga controlar as operações do contribuinte via radiofrequência (RFID). "A ideia é que todos os passos sejam rastreados, desde a produção, passando pela emissão da nota fiscal eletrônica até a circulação da mercadoria ou produto, garantindo controle total sobre as informações declaradas."

O executivo explica que o maior rigor do Sped exigirá novas posturas dos empresários no trato da questão tributária e gerencial. "As empresas terão de ajustar ou, em alguns casos, repensar a forma estrutural do negócio, desde a produção até a comercialização, para que se consiga um controle adequado, com bases sólidas em itens como custos tributário e total, preço de venda adequado, estoque, entre outros", esclarece.

Vale ressaltar que as companhias precisam capacitar faturistas, pessoal de vendas, setor de contas a pagar/receber, almoxarife, controladores de estoque e compradores para que suas atividades não gerem multas fiscais e outras.

Fale com o contabilista – Aos profissionais da contabilidade, Sérgio recomenda a criação de contratos adequados para cada tipo de cliente, detalhando cada tipo de serviço a ser prestado, pormenorizando quais obrigações acessórias irá atender e, mensalmente, informando o contratante sobre o que esta sendo feito. "Isso passa credibilidade e o cliente sabe exatamente o que está pagando. Se houver uma brecha, ofereça treinamentos e uma consultoria tributária completa."

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado