Tributária

Suspeitas de sonegação e enriquecimento ilícito

As declarações de renda de candidatos nas eleições chama a atenção não só pela riqueza de alguns postulantes, mas também pelo exotismo de algumas declarações apresentadas à Receita Federal. Em Pernambuco, um candidato cotou seus imóveis pelo valor R$ 1. Pelo menos individualmente. Em Mato Grosso, um ex-prefeito saiu da situação de não ter nada a declarar para o universo dos novos ricos em uma só legislatura, com uma declaração de R$ 16 milhões em bens.
O único pedido de impugnação de candidatura por irregularidade na declaração de bens, feito pela Procuradoria Regional Eleitoral em Pernambuco, foi contra o deputado federal Wolney Queiroz (PDT). Na sua declaração, ele avaliou seus bens incluindo três apartamentos, um deles situado no bairro de Boa Viagem, um dos mais valorizados na capital pernambucana – em R$ 1,00 cada um.
"Na verdade, as declarações de bens são em sua grande maioria, peças de ficção, mas esta causou espécie pelo valor ridículo fixado", afirmou o procurador eleitoral Sady Torres. Wolney explicou tratar-se de um equívoco motivado pela pressa para entregar a documentação. Mas garantiu que já estava tratando de corrigir. "Vamos aguardar", diz o procurador.
O ex-prefeito de Juara, a 664 km de Cuiabá, e candidato a deputado estadual Oscar Bezerra (PSB) declarou à Justiça Eleitoral que possui um patrimônio estimado em R$ 19,6 milhões. Em 2008, porém, quando Bezerra tentou a reeleição para prefeito, ele informou à Justiça que não possuía bens em seu nome.
Segundo declaração disponibilizada no site do TRE-MT, ele possui uma casa na cidade de Juara no valor de R$ 1,5 milhão; um imóvel rural em Porto dos Gaúchos avaliado em R$ 9,5 milhões, uma fazenda também em Juara avaliada em R$ 6,8 milhões. Ainda consta na declaração um carro no valor de R$ 9 mil, participação em empresas e aplicações de R$ 1,4 milhão.

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado