Tributária

Polícia prende mulher que se passava por funcionária da Receita Federal

Policiais civis do Grupo de Diligências Especiais, da 15.ª Subdivisão Policial de Cascavel, prenderam na tarde de quinta-feira (29) uma mulher, suspeita de estelionato. De acordo com o delegado Amadeu Trevisan Araújo, ela se passava por funcionária da Receita Federal e oferecia produtos do Paraguai supostamente apreendidos em fiscalizações.

Depois de sete meses de investigação, Cristina Lodi de Lima, 36 anos, foi detida no centro de Cascavel quando recebia dinheiro de uma vítima, que ligou momentos antes para a polícia. Cristina é suspeita de ter aplicado pelo menos 10 golpes. A polícia acredita que com a divulgação do caso a quantidade de vítimas pode aumentar.

Além de se passar funcionária da Receita, Cristina afirmava ter um irmão que era delegado da Receita em Foz do Iguaçu. ?Por esse motivo ela dizia ter adquirido lotes de mercadorias com valores acessíveis e os oferecia a preços baixos. As vítimas disseram que os produtos nunca eram entregues, já que a mulher pedia o dinheiro adiantado e desaparecia?, explicou Araújo.

A polícia estima que o golpe arrecadou em torno de R$ 2,4 mil. Até o fim da tarde de quinta-feira foram identificadas 10 vítimas do golpe. ?A Receita Federal do Brasil não tem envolvimento com o caso, apenas o nome da instituição era usado de forma incorreta pela golpista?, afirmou o delegado.

ALERTA ? A polícia alerta a população sobre casos como este. ?As pessoas devem desconfiar sempre quando a oferta traz benefícios muito grandes. Ter maior atenção é essencial?, disse Araújo. Cristina tem dez passagens pela polícia, nove por estelionato e uma por furto. A polícia apurou que, no começo deste ano, Cristina tentou outro golpe se passando por funcionária do Banco do Brasil da cidade. Ela está detida na carceragem da 15.ª Subdivisão.

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado