Corporativa

Sócios da OAS podem perder bens pessoais na recuperação

Por Joice Bacelo | De São Paulo

O Tribunal de Justiça de São Paulo determinou a apuração da responsabilidade dos sócios da OAS – Leo Pinheiro e Cesar Mata Pires – pela crise financeira que levou empresas do grupo à recuperação judicial. Se comprovado que os negócios foram prejudicados em decorrência de práticas ilícitas – entre elas a participação no esquema de corrupção investigado pela Operação Lava-Jato -, os bens pessoais dos sócios poderão ser usados para o pagamento dos credores.

Decisões desse tipo são raramente vistas em processos de recuperação judicial e geram divergência entre especialistas.

Nove empresas do grupo estão em “concordata” desde abril do ano passado. O plano de recuperação foi aprovado pelos credores em dezembro e homologado pela Justiça em janeiro. O valor da dívida reestruturada é da ordem de R$ 8 bilhões.

Fonte: Sócios da OAS podem perder bens pessoais na recuperação | Valor Econômico

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado