Corporativa

Pesquisa sobre limites da publicidade na advocacia está prorrogada. São Paulo precisa participar.

Para ampliar a discussão acerca dos limites da publicidade na Advocacia, o Sistema OAB prorrogou a pesquisa pública sobre o tema, iniciada em setembro do ano passado, com a intenção de colher sugestões de advogadas e advogados em todo o País. Por abrigar a maior Secional do Sistema, com mais de 400 mil profissionais inscritos, a participação de São Paulo é crucial. Mais do que isso, o engajamento paulista na iniciativa fomentará a apresentação de proposições que, na certa, serão relevantes para o futuro da atividade profissional.

A pesquisa quer apresentar sugestões para alterações e também atualização do Provimento 94/2000 e do Código de Ética e Disciplina. Em um questionário com perguntas objetivas e campo aberto para exposição de propostas, constam questões sobre a flexibilização das regras de publicidade, utilização das redes sociais, sites e plataformas digitais, como é o caso dos aplicativos de localização, busca e troca de mensagens. Tudo isso visando a divulgação dos serviços advocatícios.

Atualmente o Código de Ética e Disciplina determina que a publicidade profissional tem caráter meramente informativo, bem como deve primar pela discrição e sobriedade, não podendo configurar captação de clientela ou mercantilização da profissão. A previsão da OAB Nacional é ter as propostas de revisão do provimento e da legislação para apresentação em agosto de 2020.

Para contribuir, acesse o link:
https://acesso.oab.org.br/login?signin=2fb5d63991a14d4d8c0b9fb719e62ca0

RNF – Fonte: Pesquisa sobre limites da publicidade na advocacia está prorrogada. São Paulo precisa participar. — OAB SP

Print Friendly, PDF & Email
Americanas

Comentário fechado