Artigos

Governo sinaliza a recriação da CPMF (tributo altamente pernicioso)

por Amal Nasrallah

A equipe econômica do governo volta a mencionar a possibilidade de instituir um tributo sobre transações financeiras, parecido com a antiga CPMF para desonerar a folha e estimular a criação de empregos, tendo em vista a recessão decorrente da pandemia do coronavírus.

Esse tributo tem incidência sobre quase todas as movimentações bancárias, o que atinge praticamente toda a população, levando à sua impopularidade.

Tributos como a CPMF têm impacto sobre as taxas de juros, aumentando a taxa, levando a um desestimulo do crescimento econômico.

Note-se que . . .

Este conteúdo é restrito a assinantes.

Por favor, faça seu login.

Não é assinante? Faça agora sua assinatura!

Americanas